parallax background

Exposição:

Mapas do Espírito Santo Colonial

Introdução

 

A exposição Mapas do Espírito Santo Colonial, que organizei durante o ano de 2018, exibe alguns dos mapas mais antigos do estado, feitos entre 1590 e 1670 por cartógrafos portugueses, holandeses e italianos. Especialista no assunto, em minha tese de doutorado analisei mais de 40 mapas do Espírito Santo colonial, alguns dos quais foram integrados à exposição.

Serão 23 placas expositivas, cada uma com reproduções de mapas de importante valor histórico para o estado. Alguns desses mapas são inéditos até mesmo para historiadores. Isso proporciona uma oportunidade única para entender melhor os primeiros séculos da colonização portuguesa no Espírito Santo. 

Projeto Spirito Sancto

Em 2017, graças ao edital de Educação Patrimonial da Secult, consegui digitalizar esses mapas e disponibilizá-los no site do projeto Spirito Sancto, que compartilha e divulga cerca de 500 documentos históricos do estado, entre mapas e cartas do período colonial. Com a exposição, quis trazer os documentos para mais próximo das pessoas.

Campanha de Financiamento Coletivo

A exposição é um projeto pessoal. Para poder realizá-la, busquei apoio através de uma campanha de financiamento coletivo no site Catarse. Os resultados foram muito positivos: em apenas dez dias alcançamos 100% da meta. No final, passamos de 175% da meta e conseguimos fazer mais do que o planejado inicialmente, graças ao apoio das pessoas interessadas.

Realização da Exposição

Mapas do Espírito Santo Colonial foi inicialmente exposta Arquivo Público do Espírito Santo, tendo recebido centenas de visitantes. Ainda em 2018, ela passou por uma temporada na área de exposição da Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Agora, a exposição continua graças ao catálogo digital, com as mesmas imagens e os mesmos textos, permitindo que todos tenham acesso ao seu conteúdo online. Clique aqui para visitar o Catálogo Online da Exposição Mapas do Espírito Santo Colonial.

Imagens

Abertura da Exposição

 

Mapas!

Esta é, sem dúvida, uma palavra que resume o funcionamento do império português entre os séculos 16 e 18. Preocupados em administrar um império incontáveis vezes maior que sua própria nação, os portugueses encontraram na cartografia moderna a ferramenta ideal. Em pouco tempo, mapas seriam usados por todas as nações europeias como uma fonte de poder, e de vários lugares surgirão cartógrafos que receberão a missão de mapear o território da América portuguesa.

A Capitania do Espírito Santo entra aí, e terá mapas específicos para seus territórios a partir de 1590, feitos principalmente por portugueses, holandeses e italianos. Infelizmente, não há muitos estudos sobre a cartografia histórica do nosso estado, nem mesmo estudos importantes sobre o Espírito Santo nos séculos 16 e 17. Para explicar isso, há pelo menos dois pontos: há uma inegável depreciação da história do Espírito Santo em relação à história de outros estados de destaque, como São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia; e é comum o argumento de que não há fontes históricas suficientes para que sejam feitos trabalhos de fôlego sobre o período colonial do Espírito Santo.

Assim, a exposição Mapas do Espírito Santo Colonial quer ajudar a preencher essa lacuna da nossa História, lançando nova luz sobre este momento tão importante da formação do nosso estado e demonstrando que há sim fontes e assuntos a serem estudados.

Esta exposição, um antigo sonho meu, não poderia ter acontecido sem o apoio de algumas dezenas de pessoas, que ajudaram na busca por um espaço, na produção dos textos e das placas e, também, na campanha de financiamento coletivo para a realização deste evento. A todas elas agradeço imensamente.

Placas Expositivas

Veja a exposição completa no Catálogo Online.
Realização e Apoio