Clipping (Câmara Municipal de Vitória) – História da Câmara Municipal de Vitória: os atos e as atas

Os livros, as traças e os morcegos: uma curiosidade da Biblioteca do Convento de Mafra
15/09/2012
Clipping (UFMG) – “O campo das esmeraldas”: as permanências dos antigos roteiros paulistas nas  Minas Gerais (1760-1800)
20/09/2014
clipping-2014 camara municipal vitoria

Citação como referência em imagem utilizada pelo historiador Estilaque Ferreira dos Santos em livro sobre a Câmara Municipal de Vitória, no Espírito Santo. A imagem foi retirada do site do Projeto Spirito Sancto, de minha autoria.

Trecho:

E quando deslocou-se para o Brasil, na companhia do donatário da Bahia, Francisco Pereira Coutinho, Duarte de Lemos logo transferiu-se para o Espírito Santo a convite de seu antigo companheiro na Índia, Vasco Coutinho. E é dessa época um dos mais importantes documentos de toda a nossa história, o documento que eu considero a verdadeira “certidão de nascimento” de Vitória. Trata-se de um alvará assinado por Vasco Fernandes Coutinho, por meio do qual o donatário fez doação a Duarte de Lemos da “ilha Grande que está da barra para dentro que se chama de Santo Antônio”, datado de 15 de julho de 1537.

Roteiro de todos os sinais…(1585-1590). Mapa de Luís Teixeira. (Biblioteca da Ajuda – Portugal) Fonte: REIS, Fábio Paiva. A Capitania do Espírito Santo nos mapas portugueses do século XVII. Disponível <www.academia.edu>

Fabio
Fabio
Eu sou criador de conteúdo, curioso sobre tudo e especialista em pesquisar no Google. Sou um historiador, um professor com doutorado e anos de experiência na criação de conteúdo para as áreas acadêmicas e de marketing, incluindo livros, artigos para web e posts em mídias sociais. Eu gosto de fazer as coisas acontecerem e de liderar pequenas equipes por influência para alcançar grande sucesso. Eu criei o projeto Spirito Sancto, que torna a História mais acessível, e uma editora para autores independentes. Eu também sou escritor, com um romance premiado chamado Beije-me em Barcelona e vários livros de História.

Deixe um comentário